segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Conto "E eu... de você"


Estávamos ali deitados na grama, debaixo de uma árvore que fazia uma sombra agradabilíssima. Ela estava deitada com as costas na grama, e eu ao seu lado, de “barriga para baixo”.
Olhei profundamente para os seus olhos serenos, e ela me devolveu o mesmo olhar. Ficamos ali parados sem proferir palavra um ao outro. O silêncio foi interrompido pelo som das nossas batidas cardíacas e da nossa respiração, cada vez mais acelerada. Seu semblante era calmo. Um rosto lindo que mais parecia ser uma bela pintura.
-Você é tão... Linda... Serena... E...! – Exclamei meio grogue e meio entorpecido pela sua beleza. Foi só o que consegui dizer. Mais nada.
Aproximei meu rosto sobre o seu, lentamente, e olhando diretamente para seus olhos. Vi uma expressão surgir, algo alegre e espontânea e ao mesmo tempo, nervosa. Nossos lábios estavam a uns dois centímetros de distância quando parei a aproximação. Ficamos assim, ouvindo a respiração um do outro. Olhei seus lábios, olhos, lábios, olhos e então nos beijamos.
Não foi um desses beijos de cinema, mas foi um desses “primeiros beijos” românticos, calmo, sentindo e apreciando o momento. Um sentimento e uma química infinita pairaram no ar.
Paramos. Recebi um sorriso meigo e sincero, senti-me como se o tempo tivesse parado por alguns segundos. Nada daquilo era sonho, era real. O silencio tomou conta novamente, exceto pelos cantos afinados dos pássaros. Beijei-a novamente. Ardente e romântico.
Afastamos e nos pusemos sentados na grama, frente a frente, e a única coisa que consegui dizer naquele momento foi: - “Acho que gosto de você de verdade, de todo o meu coração”. Recebi como resposta o seguinte: -“E eu... de você, de todo o meu coração”. Dois sorrisos apareceram e o cântico alegre de nossos corações também.

2 comentários:

  1. " Olhei profundamente para os seus olhos serenos, e ela me devolveu o mesmo olhar. Ficamos ali parados sem proferir palavra um ao outro. O silêncio foi interrompido pelo som das nossas batidas cardíacas e da nossa respiração, cada vez mais acelerada. Seu semblante era calmo. Um rosto lindo que mais parecia ser uma bela pintura. "

    nossa, foi um dos textos mais lindos que já vi, está de parabéns. *-* um emocionante, sentimental e romantico. muito sucesso, e um grande beijo pra ti! :*

    ResponderExcluir
  2. http://comentariosobrelivros.blogspot.com/14 de fevereiro de 2011 19:42

    Um beijo apaixonado, que romantico

    Mais tempo, mais dinheiro?

    Acesse: http://comentariosobrelivros.blogspot.com/

    Comente, seu comentário e sua opinião é importante

    ResponderExcluir