terça-feira, 29 de novembro de 2011

Os pensamentos do coração

A nossa fala nos torna puros ou impuros, pois tudo o que a gente diz vem primeiro do coração. Faça o discernimento de seus pensamentos, de suas atitudes. Não permita que a má palavra (semente) floresça em seu coração. Opte sempre pelas boas coisas, pelos bons pensamentos, pelos bons sentimentos.
A qualidade das suas obras, das suas atitudes, dependerá da qualidade de seus pensamentos, do seu desejo de fazer o bem. Cultive bons pensamentos, que boas obras surgirão.
Precisamos guiar e dominar as atitudes de nosso coração para assim alcançarmos a felicidade e a nossa santidade, pedindo sempre para que Deus dê as suas graças para conosco.

(Mt 15, 10-20)

domingo, 23 de outubro de 2011

Soneto primeiro

Lembro-me como se fosse à primeira vez
Você, ali a sorri alegremente.
Esfreguei os olhos recuperando a lucidez
Mas era real, você ali a me fazer contente.

Lembro-me do seu olhar
Do amor que bateu em meu coração.
Tendo a presença de um belo luar
Que me fez escrever essa canção.

Meus versos não são palavras ricas
Ficam guardadas num pedaço de papel.
Palavras que também não são infinitas
Mas quando leio, sinto sua ternura me levando ao céu.

Quando você vem me abraçar
Um sorriso surge em meu semblante.
Mas meu coração não pode se calar
Falando dos bons momentos de antigamente.

Não consegui me expressar
Falei pouco, destrambelhado gaguejei.
Nada daquilo era um sonhar
Realmente aconteceu, eu lhe beijei.


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Sentido?

Uma garrafa d'água pela metade.
Um pouco de biscoito amanteigado.
Um céu encoberto pelas nuvens.
Que faz a noite mais simples.
Sem o belo esplendor do luar.

Uma TV ligada.
E um relógio que marca 3:40h da madrgada.
Um cobertor.
Um sofá.
Uma história tentando ser contada.

Um hotdog, uma café, uma praia, uma praça.
Cada verso é um verso a ser composto.
Sendo escrito assim, do nada.
E agora?
Talvez... sonhar.

sábado, 3 de setembro de 2011

Firmes na paciência


Ter paciência, principalmente em tempos de conturbação e infelicidade, é algo muito difícil de alcançar, a não ser pela fé. Fé que depositamos inteiramente nas mãos de Deus, entregando nossa vida, nossos desafios, nossas barreiras a serem vencidas. Muitas vezes queremos que algo se concretize na hora, como se diz: “eu quero aquilo pra ontem”.
Mas, temos que pensar que o tempo de Deus é diferente do nosso, e isso não está nos moldes da nossa humanidade que cada dia tem mais e mais pressa de tudo. Deus é perfeito em tudo, desde o mais singelo ato até os grandes feitos. E sabemos também que a pressa é a inimiga da perfeição.
Devagar se vai ao longe. Vemos isso na Sagrada Palavra. Maria e José fugiram para o Egito a pé. Passo após passo. E com essa atitude, salvaram a vida do menino que carregavam consigo. Menino que depois nos salvou e nos salva até hoje.
Como diz Santa Teresa D’Ávila, Doutora da Igreja: “Nada te perturbe; nada te espante. Tudo passa. Só Deus não muda; a paciência tudo alcança. Quem a Deus tem nada lhe falta: Só Deus Basta!”. Não é toa que ela é a padroeira dos professores, pois ser um professor exige muita paciência, pois é ensinando devagar uma criança a ler e escrever que se constrói um homem e uma mulher de bem.
Só Deus basta. Ele é o nosso caminho da perfeição, do amor, da salvação.
Em Eclesiástico (2, 1-5) lê-se:
“Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação.”
Vamos permanecer firmas na fé, Confia ao Senhor a tua sorte, espera nele, e ele agirá (Salmos 36, 5). Ter paciência não significa imobilidade, inércia, mas é ter a certeza de que tudo está nas mãos d’Aquele que tudo pode.
Muitas vezes as vontades de Deus nos permite a humilhação, ao sofrimento, a incerteza de algumas coisas, mas devemos curvar nossa cabeça e agradecer, pois é na paciência que será vinda as bênçãos de Deus.


quarta-feira, 20 de julho de 2011

O amigo é um tesouro

O amigo é um tesouro.
Hoje é dia do amigo. Existem várias definições para uma amizade, mas ela está enraizada em uma em especial: o amor. Sem o amor não existe nada. Nada.
Amigo não é aquele que apenas passa a mão na cabeça e diz que esta tudo bem, mas pelo contrário, amigo de verdade é aquele que sabe reprimir uma atitude, uma situação, uma palavra, sem que o outro se ofenda. É aquela pessoa que te ama incondicionalmente, que te conforta, que te ajuda, mesmo tendo as suas próprias fraquezas.
Escrevendo este texto, emocionado, estou lembrando os meus amigos. Grandes amigos. A única coisa que tenho a lhes dizer é obrigado.
Aos meus amigos da antiga, lá o Colégio Hildegard Sondahl, que tanto me ensinaram que estivem comigo em grandes momentos. Seja nas colas das provas (que coisa feia né!), aos jogos de futebol, e não posso esquecer-me das idas a praia de carro, fazendo a maior festa, ao carnaval que pulamos que nem doidos. Dia memorável esse não? Obrigado amigos!
Aos meus amigos da faculdade, que apesar da pouca convivência, já se mostraram grandes e excelentes pessoas, mesmo brigado por causa de um trabalho mau feito ou outro, dosjogos de futebol e dos churras. Obrigado amigos!
Aos meus amigos do Grupo de Jovens Fé & Arte, que através deles, e da participação da Igreja, me mostraram o verdadeiro valor de uma amizade baseada na fé em Cristo. Das vezes que jogamos futebol, da Semana Santa, dos teatros, das conversas até altas horas, das bagunças, das festas, das orações, enfim. Obrigado amigos!

Aos meus amigos dos grupos de jovens que sempre mostarm serviço em nossa Paróquia, levando a Palavra de Deus a todos os jovens. Adolescentes Piamartinos, Fonte de Luz, entre outros. Obrigado amigos.

Aos meus amigos da Comunidade Católica Rahamim, que de muito longe vieram, e ficaram pra sempre em meu coração e em minhas orações. Pessoas de tão singelas palavras e atitudes, mas que marcam, assim como o fogo marca na carne. Agradeço muito pelo esforço de todos vocês por dedicarem uma boa parte do tempo nos mostrando esse caminho de amor. De tão longe, ficam cada dia mais perto. Pessoas que dedicam a vida sem medo, para mostrar e falar do Evangelho. Sou + Rahamim Contigo. Obrigado amigos!
Fico com um pouco de medo de ter esquecido alguém, mas sejam todos abraçados, mesmo tendo pessoas com quem não tenho um contato diário, mas mesmo assim vocês têm o meu muito obrigado. Meus amigos! Meus grandes amigos.
Ao meu amigo, que se chama Deus (já não nos chama de servos, mas de amigos), por me mostrar que a vida nem sempre é fácil, por me levar no colo quando o meu passo falha, por me mostrar o caminho correto das coisas, por me proteger, assim como um escudo protege um soldado, me iluminar, não só a mim, mas a todos, pelas bênçãos e realizações que em minha vida fez. Obrigado meu Amigo.
Como diz a música do Anjos de Resgate: “...preciso és, para Deus e para mim, se acaso precisar, podes contar comigo, precioso és, para Deus e para mim, que a fé de Deus nos faça eternos amigos...”
A todos vocês, se esquecer ninguém, deixo o seguinte: “Um amigo é uma poderosa proteção. Quem o achou, descobriu um tesouro”. (Eclo 6, 14).

FELIZ DIA DO AMIGO

sábado, 2 de julho de 2011

Feitos para vencer

Você já imaginou até onde pode chegar? Qual é o seu limite?
Parece uma coisa banal, mas não é. Desistir daquilo que queremos é muito fácil, muito fácil mesmo. Mas, essa palavra “desistir” não deve estar no nosso vocabulário. Jamais.
Não somos feitos para desistir. Mas, é bom deixar claro a diferença entre desistência e mudança de objetivo. Mudança de objetivo é quando temos a percepção de que algo não sairá conforme os planos que fazemos, então, mudamos de estratégia. Isso é sabedoria, pois muitas vezes andamos pelo caminho do erro achando que estamos fazendo tudo certo. Mudar, não é ruim, aliás, é um passo a mais que damos na nossa subida a excelência.
Desistência já é o contrário. É quando as pessoas ficam cara a cara com o desafio e saem correndo. Isso não se deve fazer. Nada é fácil na vida, sempre a barreiras que nos impedem, pedras no caminho que fazem ter mais trabalho em nosso projeto. Não é porque uma rosa tem espinhos, que ela não deixa de ser uma bela e perfumada flor. Não é porque as pedras atrapalham nosso caminho, que não podemos arregaçar as mangas e tira-las da nossa frente, sempre com uma convicção em mente: a vitória.
Quando a razão perde o sentido, quem comanda é o coração. Ele normalmente sabe o que fazer. Os dois lados do jogo estão ai, a vitória e a derrota. Qual delas você vai escolher?
Quando há derrota acontece, calma, existe alguém muito especial que te levanta, não importa se você cair uma, duas, dez, mil vezes, Deus te levantará quantas vezes for necessário. Temos que ser humildes em olharmos para o erro e conserta-lo, e não em olharmos o erro e deixarmos como está. Isso é o espírito da derrota, da desistência.
Quando a vitória chega, seja humilde também. Pense que sempre podemos melhorar um pouco mais, que sempre podemos ir além das nossas forças. Não fique parado se vangloriando, pois a inércia é o pior inimigo de quem fica extasiado pela vitória.
O caminho é longo, as dificuldades estão ai. Não cruze os braços. Siga o exemplo de Jesus, pois quando surgiu a maior de suas provações, Ele ficou de braços abertos. Cuspiram nele, açoitaram-no, foi humilhado, Ele suou sangue, mas apesar de todas essas dificuldades, Ele venceu no final, venceu a morte, e nos trouxe a vida.
Lembre-se: Você foi feito para vencer!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Uma garrafa ao mar


No céu encontrei uma estrela
E com o seu brilho me mostrou o caminho
Não sabia qual deles escolher
Mas sabia que o meu destino era você.

Os seus beijos me despertaram
E me levaram ao seu coração
Você é o que eu sempre quis
É o que o poeta diz.

Não quero que você vá embora assim
Quero você aqui só pra mim
Lancei um papel numa garrafa ao mar
Como um anjo querendo te encontrar.

Logo veio a minha porta para me ver
Na hora disse te amo sem entender
Nosso destino acabara de se encontrar
Um sorriso, um beijo , um olhar.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

O que é ser feliz?

A sede de felicidade foi colocada em nosso coração pelo próprio Deus, porque ele nos criou para sermos felizes com Ele. Mas o pecado desvirtuou o sentido da felicidade; e agora, ao invés de buscarmos a felicidade que traz alegria, corremos atrás da felicidade que traz somente o prazer.
Inventaram agora um tal SEGREDO, através do qual você pode satisfazer todos os seus desejos não atendidos até hoje; é um sonho, uma miragem no deserto. A felicidade não é esta proposta por esta magia fantasiosa. A Carta da Felicidade é aquela que Jesus nos ensinou no Sermão da Montanha.
Ser feliz não é ter uma vida perfeita, sem dor e sem lágrimas; mas saber usar as lágrimas para regar a esperança e a alegria de viver. Ser feliz é saber usar as pedras nas quais tropeçamos para reforçar as bases da paciência e da tolerância. Não é apenas se encantar com os aplausos e elogios; mas saber encontrar uma alegria perene no anonimato.
Ser feliz não é voar num céu sem tempestade, caminhar numa estrada sem acidentes, trabalhar sem fadiga e cansaço, ou viver relacionamentos sem decepções; é saber tirar a alegria de tudo isto e apesar de tudo isto.
Ser feliz não é só valorizar o sorriso e a festa, mas saber também refletir sobre o valor da dor e a tristeza. Não é só se rejubilar com os sucessos e as vitórias, mas saber tirar as grandes lições de cada fracasso amargo.
Ser feliz é não se decepcionar e nem desanimar com os obstáculos e dificuldades, mas usá-los para abrir as janelas da inteligência e modelar a maturidade.
Ser feliz é ser forte na hora de perdoar, ter esperança no meio da batalha árdua, lutar com bravura diante do medo, saber suportar os desencontros. É acreditar que a vida é a maior empresa do mundo.
Ser feliz é jamais desistir de si mesmo e das outras pessoas. É jamais desistir de ser feliz; vivendo e crendo que a vida é um espetáculo e um banquete.
Ser feliz é uma atitude de vida; uma maneira de encarar cada dia que recebemos como um lindo presente de Deus. É não se esquecer de agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida que se renova.
Ser feliz é crer que há pessoas esperando o seu sorriso e que precisam dele. É saber procurar o que há de bom em tudo e em todos, antes de ver os defeitos e os erros.
Ser feliz é não fazer dos defeitos dos outros uma distância mas uma oportunidade de aproximação e de doação de si mesmo. É saber entender as pessoas que pensam diferente de nós e saber ouvi-las atentamente, sem respondê-las com raiva.
Ser feliz é saber ouvir o que cada pessoa tem a nos dizer, sem prejulgar ou desprezar o que tem para nos dizer. É saber sonhar, mas sem deixar o sonho se transformar em fuga alienante.
Ser feliz é fazer dos obstáculos degraus para subir, sem deixar de ajudar aqueles que não conseguem subir os degraus da vida. É saber a cada dia descobrir o que há de bom dentro de você e usar isto para o seu bem e o dos outros.
Ser feliz é saber sorrir, mas sem se esconder maliciosamente atrás do sorriso; mostrar-se como você é, sem medo. É não ter medo dos próprios sentimentos e ter coragem de se conhecer e de se amar. É deixar viver a criança alegre, feliz, simples e pacífica que existe dentro de você.
Ser feliz é ser capaz de atravessar um deserto fora de si mesmo, mas ser sempre capaz de encontrar um oásis dentro no seu interior.
Ser feliz é ter coragem de ouvir um Não e continuar a caminhada sem desanimar e desesperar. É ser capaz de recomeçar de novo quando se errou o caminho. É acreditar que a vida é mais bela do que a suas dores, desafios, incompreensões e crises.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se fazer autor da própria história.
Ser feliz é ter maturidade para saber dizer “eu errei”; “eu não sei”; “eu preciso de você”…
Ser feliz é ter os pés na terra e a cabeça nas estrelas; ser capaz de sonhar, sem medo dos sonhos, mas saber transformar os sonhos em metas.
Ser feliz é ser determinado e nunca abrir mão de construir seu destino e arquitetar sua vida; não ter medo de mudanças e saber tirar proveito delas. Saber tornar o trabalho objeto de prazer e  realização pessoal.
Ser feliz é estar sempre pronto a aprender e se orgulhar de absorver o novo. Ter coragem para abrir caminhos, enfrentar desafios, criar soluções, correr riscos calculados. Sem medo de errar.
Ser feliz é saber construir equipes e se integrar nelas. Não tomar para si o poder, mas saber compartilhá-lo. Saber estimular e fortalecer os outros, sem receio que lhe façam sombra. É saber criar em torno de si um ambiente de fé  e de entusiasmo.
Ser feliz é não se empolgar com seu próprio brilho, mas com o brilho do resultado alcançado em conjunto. É ter a percepção do todo sem perder a riqueza dos detalhes.
Ser feliz é não se esquecer de agradecer o Sol, desfrutar gratuitamente dos encantos da natureza, do canto dos pássaros, do murmúrio do mar, do brilho das estrelas, do aroma das flores, do sorriso das crianças.
Ser feliz é cultivar muitas amizades; é estar pronto para ser ofendido sem ofender, sem julgar e condenar.
Ser feliz é não ter inveja e saber se contentar com o que se tem; é saber aproveitar o tempo que passa; é não sofrer por antecipação o que ainda não aconteceu; é saber valorizar acima de tudo a vida.
Ser feliz é falar menos do que se pensa; é cultivar uma voz baixa. É nunca deixar passar uma oportunidade sem fazer o bem a alguém.
Ser feliz é saber chorar com os que choram, sorrir com os que sorriem, rezar com os que rezam.
Ser feliz é saber discordar sem se ofender e brigar; é recusar-se a falar das faltas dos outros; é não murmurar.
Ser feliz é saber respeitar os sentimentos dos outros; não magoar ninguém com gracejos e críticas ácidas.
Ser feliz é não precisar ficar se justificando; pois os amigos não precisam de explicações e os inimigos não acreditam nelas.
Ser feliz é nunca se revoltar com a vida; é agir como a árvore que permanece calada mesmo observando com tristeza que o cabo do machado que a corta é feito de sua madeira.
Ser feliz é ser como a raiz da árvore que passa a vida toda escondida para poder sustenta-la.
Ser feliz é não deixar que a tristeza apague o seu sorriso; é não permitir que o rancor elimine o perdão; que as decepções eliminem a confiança; que o fracasso vença o desejo da vitória; que os erros vençam os acertos; que a ingratidão te faça parar de ajudar; que a velhice elimine em você o animo da juventude; que a mentira sufoque a verdade.
Ser feliz é ter força para ser firme, mas ter coragem para ser gentil; é ter coragem para ter dúvida.
Ser feliz é ter o universo como caminho; o amor como lei; a paz como abrigo; a experiência como escola; a dificuldade como estímulo; o trabalho como benção; o equilíbrio como atitude; a dor como advertência; a perfeição como meta.
Ser feliz é amar a Deus e ao próximo.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Duas palavras e meia

    As palavras nascem
de sentimentos que crescem e
ideias que amadurecem

Como referencia de uma vida vazia
uma esperança que nao existia
Num complexo que adormecia
E uma ilusão que me queria

Então você descobre que tudo é opcional
Assim como o 'felizes para sempre' não é o final

Abstrato
Diante de um retrato

Em um conjunto de sensações
que acontecem
Pelas risadas, na estrada
de mãos dadas

Num instante de um sorriso
uma viagem ao paraiso
diante de um desejo
na imensidão de um beijo..



sábado, 16 de abril de 2011

Guarda estes versos que...



Guarda estes versos que escrevi chorando,
como um alívio a minha soledade,
como um dever do meu amor; e quando
houver em ti um eco de saudade,
beija estes versos que escrevi chorando.



Versos a Corina - Machado de Assis

terça-feira, 29 de março de 2011

O que é ser Curitibano?



Oh, pergunta difícil de responder. O que é ser Curitibano?
Ser Curitibano é andar na Rua XV e encontrar pessoas de vários estilos e lugares diferentes. É ter que andar em zigue zague para não esbarrar no guarda chuva aberto da pessoa que passa em sentido contrário. É cultivar a literatura ao adentrar no Bondinho da Leitura, que está na Rua XV a muitos e muitos anos e já é um patrimônio da Cidade. É vislumbrar e se emocionar com o Coral Natalino do Palácio Avenida que todos os anos dá um espetáculo ao público que observa sem piscar os olhos.
Ser Curitibano é falar leitE quentE e ter no seu sotaque único um motivo a mais para ter orgulho da cidade onde nasceu. É saber os significados de piá, vina (que o Word agora está mandando eu corrigi-la, pois não sabe o seu real significado), penal, ir jogar bola na cancha com a galera, etc...
Ser Curitibano é pegar o Ligeirinho na estação tubo ouvindo música clássica que sai dos seus alto-falantes. É andar de Biarticulado (o vermelhão) em uma via única e exclusiva. Ser conhecida no Brasil e no Mundo como o melhor transporte público urbano. É diferenciar os ônibus pelas suas cores. Verde, vermelho, cinza, laranja, amarelo e azul. É conhecer os pontos turísticos da cidade em um ônibus de dois andares, iguais aqueles tradicionais de Londres. É andar de táxi, todos padronizados de uma cor laranja.
Ser Curitibano é experimentar as quatro estações do ano... em apenas um dia. Primavera, verão, outono e inverno em apenas 24 horas. E sempre estar com um guarda chuva e uma blusa na bolsa ou na mochila mesmo que esteja fazendo um calor insuportável. Curitibano sabe como o tempo muda. E como muda! Inverno que nos faz sair de casa cheios de blusa, que faz sair aquela “fumacinha” da boca, que nos faz tirar gelo do vidro dos carros pela manhã e observar uma fina camada de gelo em um gramado. Verão que nos faz sair de casa e lotar os parques da cidade para fazer exercícios físicos, passear com a família. Primavera que floresce os Ipês Amarelos tingindo a cidade de uma cor magnifica. Outono que enche nossas ruas de folhas secas e que faz um som harmonioso quando encontram pela frente o vento.
Ser Curitibano é saber que a cidade possui uma vasta e extensa camada verde de árvores. É encontrar nos bairros e parques o Pinheiro do Paraná, árvore tão tradicional daqui. É saber que a cidade é referencia nacional quando se trata de meio ambiente. Cidade ecológica que recicla o que chamamos de “Lixo que não é lixo”. Cidade da Gralha Azul, pássaro que ajuda a plantar, mesmo que sem saber, as nossas Araucárias.
Ser Curitibano é ir à feirinha do Largo da Ordem e comer pinhão quente. É ir a Santa Felicidade comer uma bela macarronada e tomar um bom vinho. Antiga vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais que colonizada foi por italianos, alemães, poloneses, ucranianos, japoneses, sírios e muitas outras etnias que aqui chegaram.
Ser Curitibano é se manter em dia com a cultura. Ter o maior festival de teatro do país, o Festival de Teatro de Curitiba. É ir a Biblioteca Pública ler um livro de Dalton Trevisan, o vampiro de Curitiba, ou ir a algum Farol do Saber ler um livro de Paulo Leminski. É visitar o Museu Paranaense, o Museu Oscar Niemeyer, o Museu do Expedicionário. É relembrar nossos bravos pracinhas Curitibanos e Paranaenses que deram suas vidas na Segunda Guerra Mundial. É admirar o talento inquestionável de Alfredo Andersen e Erbo Stenzel em seus museus. É vislumbrar os imensos painéis de Poty Lazzarotto que contam um pouco da história da cidade. É escutar musica clássica na Camerata Antiqua e na Ópera de Arame. É ter a primeira Universidade Federal do país, a UFPR. Assistir ao clássico do futebol, Atlético Paranaense x Coritiba, em uma tarde de domingo.
Cidade do Jardim Botânico, do Parque Tanguá, do Parque Tingui, do Bosque Alemão, do Bosque do Papa, da Praça do Japão, da Universidade Livre do Meio Ambiente, do Teatro Paiol, do Passeio Público, do Zoológico Municipal, da Arena da Baixada, do Couto Pereira, da Vila Capanema, do Atlético, do Coritiba, do Paraná Clube, das Ruinas de São Francisco, da Torre Panorâmica, do Parque Barigui, etc.
Ser Curitibano é compreender um pouco na nossa história, é olhar a calçada original do século XIX. Passear no Marco Zero da Cidade, a Praça Tiradentes e a sua Catedral Basílica Menor. Ser Curitibano é também olhar para o futuro para podermos fazer uma cidade cada vez melhor.
Não vou conseguir expressar completamente o que é Ser Curitibano, tanta coisa ainda falta escrever. Ser Curitibano não é apenas nascer aqui, mas é um estado de espírito. É conhecê-la, mas sempre ter uma surpresa que nos encanta no final.

PARABÉNS CURITIBA PELOS SEUS 318 ANOS
#Curitiba318Anos

sábado, 26 de março de 2011

Hora do Planeta



A Hora do Planeta é um movimento anti-aquecimento global da ONG WWF para mobilizar a sociedade em torno da luta contra o aquecimento global, realizada desde 2007. Em um período de 60 minutos (correspondente a 1 hora) do último sábado de março de cada ano. Governos, empresas e a população de todo o mundo foram convidados a apagar as luzes para demonstrar sua preocupação com o aquecimento global.
No primeiro ano, apenas a cidade de Sydney (Austrália) participou. Já em 2008, o movimento contou com a participação de 50 milhões de pessoas, de 400 cidades em 35 países. Simultaneamente apagaram-se as luzes do Coliseu, em Roma, da ponte Golden Gate, em São Francisco e da Opera House, em Sidney, entre outros ícones mundiais. Já em 2009, foram 3922 cidades em 88 países do globo.
Em 2010, mais de um bilhão de pessoas em 4616 cidades, em 128 países, apagaram as luzes durante a Hora do Planeta. Em 2011, a mobilização será ainda maior.

Sábado, dia 26 de março, das 20h30 às 21h30. Apague as luzes para ver um mundo melhor. Hora do Planeta 2011.
PARTICIPE!

terça-feira, 22 de março de 2011

O luar



Aqui estou a observar.
Magnifica reina o luar.
Soberano, intenso brilho do céu.
Assim como na noiva brilha o branco do véu.

Pequenas criaturas estão à volta.
Muitas delas que nem se fala.
Depois do entardecer vem nos alegrar.
E com muito carinho logo beija o mar.

Muitos nem sequer dão valor.
Para outros, cuidam com raro amor.
Estou aqui incessante a dissertar.
Os seus segredos que pretendo desvendar.

Na imensidão está contida.
Quando o rei chega, dá sua despedida.
Vai alegrar a maré que sobe o mar.
E o amor daqueles que vai despertar.



sexta-feira, 18 de março de 2011

Há muito tempo atras...

Quantas e quantas vezes a gente se deprime, ai o nosso chão fica mais baixo e a gente desaba. E tudo o que nós mais queremos é que venha um super herói e salve a gente disso, exatamente como nos filmes com um final feliz.
Há muito tempo atrás existiu um herói, mas que ele morreu no final. Mas esse herói continua salvando a gente ainda, ele continua sendo herói. E isso é real em mim, e real em nós.

segunda-feira, 14 de março de 2011

O Fermento

Parábolas do Reino - O Fermento

Evangelho de São Mateus 13, 33.
Disse-lhes, por fim, esta outra parábola. O Reino dos céus é comparado ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha e que faz fermentar toda a massa.

-Palavra da Salvação.
-Glória a vós, Senhor.

Jesus nos quer passar com essa parábola que todos nós devemos ser como fermento, para enchermos da Palavra de Deus toda a massa, ou seja, evangelizar a toda humanidade.
Mas, se lermos com atenção, Jesus diz que uma mulher separa três porções de farinha para depois acrescentar o fermento. Ele escolhe cada um de nós, Ele nos separa, para poder acrescentar a fermento em nossas vidas, o Evangelho em nossos corações.
Isso não acontece de uma hora para outra. Todo esse processo de crescimento leva um tempo, assim como o pão leva um tempo para crescer. Como nós podemos nos encher de Jesus, da Sua Palavra tão sábia? Ouvindo e lendo a Bíblia, rezando o terço, indo a Santa Missa, nos confessando, tomando a Comunhão, fazendo o bem ao nosso próximo, etc. A Quaresma é uma ótima oportunidade de fazermos isso, de pedirmos e darmos o perdão. Tempo de Graça em que as portas do Céu estão todas abertas a um coração arrependido. Tempo de conversão.
Para todo esse fermento misturado a farinha se tornar um belo pão, um delicioso bolo, o que ainda falta? O forno.
Sem o forno não se faz o pão. O que seria o forno? O forno é o Espírito Santo de Deus em nossas vidas. E também existe o fogo. Nós precisamos passar por esse processo de ficar no forno, e muitas vezes esse forno tem tristezas, tribulações, problemas, as provações e as perseguições, mas isso tudo é um preparação para podermos alcançar o Reino de Deus, para nos enchermos desse fermento que é Cristo, para nos tornarmos um belo pão feito por Deus.

Que Deus vos abençoe.
Amém.

terça-feira, 1 de março de 2011

Um minuto para o fim do mundo


Se os ponteiros do relógio marcassem “UM MINUTO PARA O FIM DO MUNDO”, o que você faria nesse tempo? Uma volta do ponteiro. Apenas sessenta segundos.

Deixe o seu comentário dizendo o que você faria nesse tempo!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Sobre eu e você

Seus olhos brilham mais que as estrelas do céu.
Os seus lábios tem o doce sabor do mais puro mel.
Você foi o meu passado, agora é presente.
Mas espero estar contigo no futuro novamente.

Sua beleza irradiante me fascina.
Sua meiguice, alegre encanto de menina.
Seu sorriso faz o Sol nascer mais cedo.
Ficar sem você me faz sentir medo.

Meu sangue pulsa veloz com o seu amor.
Meu corpo estremece com o seu calor.
A luz vem trazendo logo a alvorada.
Assim como um todo acorda, a fauna e a flora.

Quero ficar com você para sempre.
Agradeço a Deus pelo meu belo presente.
Amo-te com todo o meu coração.
Que explode em mim como a mais rara paixão.

Por enquanto permaneço calado.
Mas logo direi que estou apaixonado.
Penso, logo existo.
Do nosso amor jamais desisto.

Posso me machucar, o ar pode faltar.
Mas serei uma rocha enfrentando o mar.
Tenho consciência disso, uso a razão.
Mas principalmente ouso a voz do meu coração.



Autor: Pedro Cesar Zanon

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Real em Mim



Mesmo que eu quisesse negar
Ainda que tentasse esconder
O seu amor, Senhor
Se fez real em mim
Não quero e nem posso isso mudar
Nao esqueço o que fez por mim
Entregando sua vida em meu lugar
Nunca ninguem, Senhor
Me amou de modo assim
Eu descobri ao seu lado é meu lugar

É por isso que não calo a minha voz
É por isso que eu canto essa canção
E te faço aqui juras de amor

É por isso que não calo a minha voz
É por isso que eu canto essa canção
E te faço aqui juras de amor

Pois, bem antes conquistou meu coração


Real em Mim - Rosa de Saron

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Conto "E eu... de você"


Estávamos ali deitados na grama, debaixo de uma árvore que fazia uma sombra agradabilíssima. Ela estava deitada com as costas na grama, e eu ao seu lado, de “barriga para baixo”.
Olhei profundamente para os seus olhos serenos, e ela me devolveu o mesmo olhar. Ficamos ali parados sem proferir palavra um ao outro. O silêncio foi interrompido pelo som das nossas batidas cardíacas e da nossa respiração, cada vez mais acelerada. Seu semblante era calmo. Um rosto lindo que mais parecia ser uma bela pintura.
-Você é tão... Linda... Serena... E...! – Exclamei meio grogue e meio entorpecido pela sua beleza. Foi só o que consegui dizer. Mais nada.
Aproximei meu rosto sobre o seu, lentamente, e olhando diretamente para seus olhos. Vi uma expressão surgir, algo alegre e espontânea e ao mesmo tempo, nervosa. Nossos lábios estavam a uns dois centímetros de distância quando parei a aproximação. Ficamos assim, ouvindo a respiração um do outro. Olhei seus lábios, olhos, lábios, olhos e então nos beijamos.
Não foi um desses beijos de cinema, mas foi um desses “primeiros beijos” românticos, calmo, sentindo e apreciando o momento. Um sentimento e uma química infinita pairaram no ar.
Paramos. Recebi um sorriso meigo e sincero, senti-me como se o tempo tivesse parado por alguns segundos. Nada daquilo era sonho, era real. O silencio tomou conta novamente, exceto pelos cantos afinados dos pássaros. Beijei-a novamente. Ardente e romântico.
Afastamos e nos pusemos sentados na grama, frente a frente, e a única coisa que consegui dizer naquele momento foi: - “Acho que gosto de você de verdade, de todo o meu coração”. Recebi como resposta o seguinte: -“E eu... de você, de todo o meu coração”. Dois sorrisos apareceram e o cântico alegre de nossos corações também.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O homem invisível


Em meio a todo esse barulho sua voz se cala. Em meio a toda balburdia da agitação das pessoas, é apenas um ponto imóvel. Será um sonho ou realidade? Será isso um passado que não se lembra, ou um futuro que ainda não viveu? Algo material ou apenas pensamentos de certo alguém que não conhece?
As horas e os minutos são meros detalhes de um momento onde o tempo é irreconhecível. As datas riscadas no calendário são meros enfeites de momentos que não sabe quando vivenciou.
Ele sente medo, medo...
Sobe à extensa e larga avenida. Não sabe onde está. O cinza do asfalto contrasta com o belo verde das árvores que cobrem a rua. O azul do céu é apenas um detalhe, um risco que traspassa por dentre os galhos mais altos das árvores.
As pessoas passam. Ele passa. Ninguém o nota. Carros, pessoas, ônibus, arranha céus, casas. Tudo roda a sua volta. Novamente ninguém o nota. Será invisível perante todos?
Fecha os olhos e se concentra, tenta buscar no mais profundo de suas lembranças algo que o possa fazer voltar, quem sabe o fazer acordar desse, talvez, pesadelo. Remotamente, flashes passam diante de seus olhos em pouquíssimo tempo. O suficiente.
Biiiii...
Desperta. Um sonho que parecia em lapso da realidade de muitos. Olha ao seu redor e se sente feliz ao saber onde está. Se sente feliz ao reconhecer algumas pessoas, em reconhecer à larga e extensa avenida curitibana. Ufa!
Quem já não se sentiu como ele, invisível perante os olhos do mundo, um mundo que a cada dia tem mais pressa, tornando as horas do relógio insuficientes, as pessoas tornando-se cada vez mais invisíveis.
A única certeza que ele tem, é que não é invisível aos olhos de uma Pessoa.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Um mundo surge do nada...



Consta que o mundo tem muitos anos. Porem raramente ele dura mais de um século. Somos nós que envelhecemos.
Enquanto vierem pessoas ao mundo, ele terá o mesmo viço e frescor do sétimo dia, no qual Deus descansou.
Neste momento, somos testemunhas de uma criação. Ela desponta diante de nossos olhos, em plena luz do dia: um mundo surge do nada...
E ainda assim existem pessoas que ficam entediadas!



Trecho do livro “O Pássaro Raro” de Jostein Gaarder.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Quem é você?


Muitas vezes nos perguntam, principalmente em uma entrevista de emprego, a seguinte pergunta: “Quem é você?” Não só em uma entrevista de emprego, mas também nas redes sociais, tipo Orkut, Facebook, Twitter, etc.
Mas, o que somos verdadeiramente? Como você se define? Perguntas difíceis essas. É muito mais fácil falar e descrever uma pessoa alheia do que a nós mesmos. Dizem simpático, romântico, organizado, impaciente, enfim, vários quesitos que podem se encaixar na resposta de quem somos.
Mas, ser tudo isso não mostra a nossa verdadeira essência, algo que é difícil de encontrar e perceber. Somos assim, e logo depois somos totalmente diferentes. Não sei se está fazendo muito sentido o que eu estou falando, mas...
A questão é que sempre mostramos aos outros quem nós somos, mas não é o real, apenas uma máscara que encobre a nossa imperfeição. As páginas das revistas estão cheias dessas máscaras.
Somos o que somos. O modelo de homem (e da mulher) de ontem não pode servir para o homem de hoje. E o de hoje não pode servir para o amanhã. Vivemos constantemente em um processo de evolução. A cada dia que passa, nosso corpo muda, mas principalmente nossos conceitos mudam, nosso humor muda, tudo muda. Não é só você, todos que estão a sua volta mudam.
Devemos achar a nossa real essência. A existência precede e governa a essência. Durante a nossa existência, à medida que experimentamos novas vivências redefinimos nosso pensamento, adquirimos novos conhecimentos a respeito da nossa essência, caracterizando-a sucessivamente.